JUNTE-SE AOS NOSSOS SEQUIDORES !!!

Á MAIS VISITADA E COMENTADA DA SEMANA

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Juazeiro do Norte – CE: 100 anos de esgotos a céu aberto






A cidade de Juazeiro do Norte que no dia 22 de julho deste ano completa seu primeiro centenário carrega a triste cultura de manter desde sua emancipação, esgotos correndo a céu aberto na maioria de suas ruas. No interior do Ceará, Juazeiro do Norte é uma das poucas cidades onde a tradição de se manter lama podre descendo nas galgas das calçadas, persiste de ano para ano.

Em alguns bairros até fezes são colocadas para o meio da rua. No centro da cidade, boa parte das casas comerciais interligou suas fossas ao esgoto das calçadas. Quando acontece um entupimento, a podridão toma conta da cidade.

Mesmo sendo uma cidade com saneamento básico na maioria dos bairros, manter a lama podre descendo nas ruas é uma tradição. A falta de uma lei proibindo tamanha imoralidade faz com que as pessoas continuem construindo suas casas e colocando as águas servidas para o meio da rua.

Em muitas ruas as águas se acumulam e ali surge inúmeras doenças. Em muitos casos, moradores de Juazeiro preferem fazer uma fossa na sala de sua casa para não ligar a rede de esgoto da Companhia de Água e Esgotos do Ceará – Cagece. As águas servidas que descem pelas ruas vão para os brejos que rodeiam a cidade e findam no leito do rio Salgadinho, um verdadeiro esgoto a céu aberto. Muita gente faz isso simplesmente para não pagar a taxa de esgoto cobrada pela Cagece que atualmente é 80% do valor cobrado pela água.

A imoralidade é tamanha que tem empresários que entraram na justiça para não ter que ligar o sistema de esgoto de sua empresa ao sistema da Cagece. Eles preferem continuar jogando as fezes e as águas servidas numa sarjeta construída nos anos 70, no governo de Adauto Bezerra, que vai despejar ao lado da igreja Matriz da cidade.

Nos finais da tarde a fedentina toma conta do local e a noite, quem mora nas proximidades sofre com o fedor a noite toda. As campanhas educativas não fizeram efeito até agora e a tradição e a cultura da lama podre nas ruas, continua numa cidade turística como é Juazeiro do Norte.


“REGO ZÉ FIRMINO”

Manter a lama correndo a céu aberto é tão comum em Juazeiro do Norte que chegaram a denominar de “rego Zé Firmino”, o rebaixamento feito no calçamento ou no asfalto, onde a água corre. Zé Firmino foi uma das pessoas que a sua época orientava a construção das “valas” para evitar que a lama invadisse o centro das ruas.

De lá para cá a situação se manteve, os “regos Zé Firmino” continuam sendo construídos e haja imundice nos bairros da cidade. A falta de consciência de boa parte da população continua deixando a cidade do Padre Cícero sendo alvo de chacotas e mangofas por parte de quem vem em romaria todos os anos e se depara com tanta imundice.



F - C N 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...