JUNTE-SE AOS NOSSOS SEQUIDORES !!!

Á MAIS VISITADA E COMENTADA DA SEMANA

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Rio+20: Política de preservação dos mananciais no Brasil é exemplo, diz Macedo

 
 
 
 
 
 










A reunião da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, deverá debater neste ano um problema que atinge mais de um bilhão de pessoas no mundo: A falta de acesso à água potável e a preservação das fontes. 

Para o deputado Márcio Macedo (PT-SE), o grande desafio do encontro, que será realizado no Rio de Janeiro entre os dias 20 a 22 de junho, é construir um novo modelo de preservação dos mananciais. Para o deputado, o Brasil pode servir de exemplo. 

“Por se tratar do país com a maior reserva de agua potável do planeta, o Brasil tem dado mostras de sua responsabilidade em preservá-la. Um dos exemplos é a organização de um sistema de gestão das águas, com a adoção de políticas públicas com participação popular e organização dos comitês de bacias, onde a sociedade fiscaliza, denuncia e sugere ações ao governo. 

Esse é o caminho que deveria ser adotado em todo o planeta”, defendeu Macedo.
Segundo o parlamentar, que também é relator da Comissão Mista Permanente de Mudança Climática do Congresso, a maior cota de responsabilidade pela preservação deve recair sobre os países que mais destruíram os recursos hídricos. 

“Quem ao longo dos anos depredou mais deveria ter uma participação maior na recuperação do meio ambiente, inclusive dos mananciais. Os países mais ricos têm uma grande dívida com o mundo, porque estão há mais tempo explorando os recursos naturais, com consequências para todo o planeta”, considerou Márcio Macedo.



ONU 
Segundo a ONU, a garantia de acesso à água para todos continua a ser um desafio. Entre as explicações para a não resolução do problema, está a baixa taxa de sustentabilidade dos programas implementados, particularmente em países em desenvolvimento, provocada pela falta de recursos, de capacidade técnica e de peças de reposição e manutenção.

O ideal, segundo a organização, seria que cada pessoa tivesse acesso a uma fonte de água, que fornecesse 20 litros por dia, a uma distância de no máximo mil metros de sua residência. Essas fontes incluem ligações domésticas, fontes públicas, fossos, poços, nascentes protegidas e a coleta de águas pluviais. 

Para as Nações Unidas, a crise causada pela crescente demanda global por recursos hídricos incluem o uso ineficiente, a degradação da água pela poluição, além da super exploração das reservas de águas subterrâneas.




PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...